quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Toxic - Britney Spears

video Related Posts with Thumbnails Compartilhe

Promoção


Todo mês estaremos sorteando em parceria com a Clínica Chá de Beleza um dos itens abaixo:

1 depilação de virilha+axila+buço
1 massagem de 1 hora
1 clareamento de pelos
1 limpeza de pele
1 pacote com 5 sessões de photon dome

O sorteado escolhe um desses itens.

Quer concorrer?

Para concorrer é simples!

1 - Deixe um comentário com seu nome e e-mail em um dos posts do mês no Blog com na frase: “ADICIONE UM CHÁ DE BELEZA EM SUA VIDA!”

2 - Seja seguidoro(a) dos Blogs RTaímano e do Chá de Beleza.

Esclarecimentos:

O sorteio será feito através do Programa Sorteio Virtual Mais.

Os comentários poderão ser feitos até o dia 25 de cada mês.

A Clínica fica em São Paulo Capital, quem morar em outra região poderá ceder o prêmio para quem more em São Paulo.

O prêmio não tem validade.

Siga também no Twitter

@Indialegre
@ChadeBeleza
@RTaimano

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@shibatiana





Oq fazer qndo as diferenças em relação ao namorado (a) viram uma bomba ? Podem se ter vários tipos de diferenças entre duas pessoas q se curtem, mas as principais diferenças são de idade, popularidade e grana.. cada uma tem q ser lidada d uma forma diferente. A de idade por exemplo é sempre uma questão q pesa msmo. Qndo o cara é mais novo costuma virar motivo de zueira entre a galera, agora, qndo é mais velho, os pais podem fikr beem loucos –‘ Agora, em relação a popularidade, estar com uma pessoa q é toda estrelinha e tals dá a chance de ganhar novos amigos, mas tb pode dar uma certa insegurança , tipo, qualquer coisinha voc pensa q uma pessoa mais popular vai tirá-la d voc. Grana... questão complicada. Nesse caso o maior problema é q vocs não possam fazer sempre os msmos programas, maas, o lado bom é q sempre existem lugares q divertem os dois *-* Lembrando q bater de frente com os pais nunca é a melhor solução pra eles aceitarem o seu romance. Conversar até cansar, sem escândalo, vai fazê-los perceber q voc é madura (o). Mesmo q o comecinho seja complicado, um pouco de esforço e paciência vai compensar mais tarde (yn)! Tem um cara q chama Rafael Tadashi, olha só oq ele conta:

Diferença não é desvantagem

“Na sétima série, tive uma professora q, ao devolver as provas corrigidas, ia chamando os alunos de acordo com a nota. As maiores primeiro, as menores por ultimo. Dava uma angústia ouvir meu nome apenas qndo a maioria da sala já havia sido chamada. Além de péssimo aluno, eu era bagunceiro, magrelo e tinha um monte de espinhas no rosto. Qm poderia se interessar por um menino assim? Nessa época, uma garota se interessou! Era estudiosa, linda, inteligente. Todo mundo, incluindo eu mesmo, achava q ela era demais pra mim. Namoramos alguns anos, e no começo, eu sempre me perguntava pq tinha tido tanta sorte. Depois de algum tempo, percebi q ela se encantou justamente pela desordem física e emocional q ela não tinha, mas q sobrava na minha pessoa. O amor tem dessas coisas: nem sempre diferença é desvantagem. Alias, qndo abrimos o coração para algm, descobrimos belezas q ningm imaginava, e vemos bondade espiritual ao invés da inteligência intelectual, os gestos de carinho substituindo o corpo sarado, chegamos mesmo a enxergar o bonito no feio”.

E o post de hj termina com aqla famosa frase do sábio Bob Marley: “Vocês riem de mim por eu ser diferente e eu rio de vocês, por serem todos iguais”

Beiijos, até a próxima!

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@PauloLima147


GREY’S ANATOMY



Essa é uma dica pra gosta de assistir series americanas, quem já ouviu falar de Grey’s Anatomy? Um drama médico exibido pela rede ABC onde é protagonizado por Ellen Pompeo como Dra. Meredith Grey residente do hospital cirúrgico Seattle Grace, em Seattle, Washington, o mais rígido programa cirúrgico de Harvard. A série mostra a vida de Meredith e de seus colegas, também internos: Cristina, Izzie, George e Alex, mostrando suas vidas amorosas e as dificuldades pelas quais passam no trabalho.
A série virou um sucesso no Brasil, onde é exibida pelo canal de TV a cabo Sony Entertainment Television. Em Portugal, a série foi para o ar pelo canal Fox Life e pela RTP2.
Quem quiser saber um pouco mais da série pode acompanhar pelo site ‘Minha Série’ aqui do Brasil ou por várias comunidades que ela possui no Orkut. Eu recomendo!
http://www.minhaserie.com.br/serie/69-grey-s-anatomy/

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@alucinomatto



Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@ninjuliamaria



Oi gente, bom dia!

Como da outra vez, vamos fazer um balanço do que vem por aí no inverno 2010, só que dessa vez pelo São Paulo Fashion Week. Vamos lá ver o que se confirmou do Rio e o que acrescentou:

• Cores: conforme já tinha colocado no post do Rio, confirmam-se as cores básicas de sempre, preto, cinza, nude e gelo, e acrescente-se azul. Não só em jeans, mas em muitas outras peças de outros materiais, de azul marinho a azul bic!
• Ombros marcados
• Texturas e babados
• Calças: aqui em SP muda-se um pouco a previsão do Rio, entram novamente as calças justas, muito justas, porém as carrots não saíram de todo do ambiente.
• Saias abauladinhas, justas ou amplas, importa que o comprimento é mini na maioria!
• Muita alfaiataria, muita mesmo!
• Botas de todos os tamanhos, mas me chamou a atenção a quantidade grande de ankle boots e ¾! Com meias por fora (enroladinhas na perna ou altas acima do joelho), então nem se fala!
• Couro, misturado a outros tecidos ou não, ou adjacentes que se confundem com ele, como borracha, vinil, etc.

Basicamente é isso. Agora só esperar as coleções de inverno saírem e ir abastecendo seu guarda-roupas com aquilo que você gosta e lhe cai bem!

Abraços

@ninjuliamaria

PS.: outra vez, ponto forte grande para a coleção do Samuel Cirnansck, porque eu adoro o cara e ele sempre tem uma coleção de altíssima qualidade! E ponto fraco dessa vez pra Osklen! Eu que geralmente adoro, esse ano me decepcionei com o desfile, achei tudo muito conceitual. Conceitual demais pro meu bom gosto! #ficaadica

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@manuportnogfer


Acendi o isqueiro, e – murmurando o encantamento – peguei sua fumaça entre os meus dedos, e a fiz se proliferar e se espalhar pela sala, quando a cortina cinzenta sumiu, eu abri a porta. Encontrando um Justin Devan – surpreendentemente – com um sorriso amigo.


- O que você quer? – Perguntei ríspida.


- Não vai me convidar pra entrar? – Cínico. Estreitei meus olhos, não seria eu quem o deixaria conhecer minha casa.


- Não, diga logo o que quer, pois estou ocupada.


- Fazendo algum feitiço? Eu vim em paz, quero apenas conversar.


- Diga logo o que você quer. – Ele deu um suspiro pesado, e assumiu uma postura mais séria, quase ameaçadora.


- Deve ter percebido a presença de um vampiro na cidade – Eu engoli em seco, ele sabia de Anthony – e quero sua ajuda.


- Para? – Ele riu, uma risada grave e sem humor algum


- Talvez devesse estudar um pouco mais de história, desde sempre parasitas e lobisomens estão em guerra – Eu tive de usar todo o meu auto-controle para não dar-lhe um murro no rosto, ou coisa pior com a pronuncia da palavra parasita.


- Não vou entrar em uma guerra – Na verdade eu já estava nela, mas ele não precisava saber que eu estava do lado oposto ao dele.


- Vai simplesmente assistir? Acho difícil, já que isso vai alterar seu modo de vida. Só estou propondo que você fique do nosso lado, pelo menos assim não ficará em total desprotegida. – Eu mordi minha língua para não rir.


- Não sei nem se vou ficar, agora vá embora, eu já lhe escutei.


Ele estreitou os olhos, e aproximou o nariz da batente da porta.


Merda!


- Vá.Embora – Eu disse ameaçadoramente, sentindo minha marca brilhar. – Ele foi, sem dizer nada, ou esboçar nenhuma expressão.


As horas passavam, já era quase de manhã e nada de Anthony retornar, eu sabia que ele estava bem – eu havia, por meio de um feitiço, me certificado disso – porém o lugar onde ele estava era fortemente protegido. Como se houvessem vários feitiços protetores concentrados nele, o que não me deixou saber onde ele estava, me deixando preocupada.


O dia passou-se assim, até que já eram quase seis horas.
Eu havia decidido, que como havia a possibilidade de Justin ter sentido o cheiro de Anthony na batente da porta, e talvez até o de Rachel nas escadas ou em qualquer outro lugar, eu ia a tal festa que ela tinha me convidado.
Eu peguei o telefone e disquei o numero do celular dela.


- Alô!


- Rachel, oi, aqui e a Liz! – Tentei parecer animada.


- Oi Liz, que foi? Você nunca me liga!


- Sabe aquela festa que você me convidou? Ainda dá pra eu ir? – pude ouvir sua risada histérica do outro lado da linha.


- Claro, vai ser tão divertido!


Ela me passou o lugar e o horário da festa, depois de me dar dicas de como me arrumar e como me maquiar. Mas eu não ia me produzir, ia me precaver, iria colocar uma roupa característica da cultura da minha espécie, colocando inclusive o meu colar – um colar representando a minha marca - somente para que os lobos – e talvez alguns vampiros não tão amigos - soubessem que não deviam mexer com meu “ciclo social”


Me arrumei na hora exata e a fui a encontrar em sua casa – Eu não podia arriscar.




Enquanto esperava ela atender a porta, pude ouvir varias vozes do lado de dentro de seu apartamento.

- Oiiiiiii – Realmente minha amiga gostava de letras – ainda bem que você chegou, quero te apresentar pra um pessoal! – Ela me puxou porta adentro, ode seis pessoas se encontravam reunidas na sala. Eu sorri educadamente, conforme Rachel nos apresentava, eram três mulheres, uma ruiva, e duas morenas gêmeas. E três rapazes, um alto e esguio, com aparência nerd, um baixinho mais musculoso, e um mais velho, de meia idade.

Fomos divididos em três carros. Eu fui no carro de Rachel com as duas Gemeas. Chegamos em um restaurante que fora alugado para a comemoração, fortemente decorado e iluminado, havia mesas nas laterais, e ao fundo uma pista de dança. Rachel me puxou, e me apresentou a aniversariante, eu reparei que todos davam coisas a ela, e me lembrei do costume humano, que há anos eu não praticava.
Havia pessoas dançando, e o local estava lotado, exceto pelo banheiro, e foi para lá que eu me dirigi.

De lá. Pude ouvir gritos e bastante barulho, eu saí correndo, percebendo que as luzes estavam acesas, e todos estavam com cara de preocupados. Eu procurei pelos cabelos roxos de Rachel, sem encontralos. Eu perguntei para a
Pessoa mais próxima o que aconteceu.

- A menina de cabelo roxo foi seqüestrada.

Eu não precisei ouvir mais nada, já sabia o que tinha contecido, eu ouvia os amigos de Rachel gritando, chorando, alguns estavam ligando para a polícia, mas antes de darem pela minha presença eu já havia saído rua afora. O cheiro de Justin já era familiar pra mim, então foi fácil seguir seu rastro, ele estava a pé, e eu sabia que se continuasse correndo na velocidade em que estava logo iria encontrá-lo, pois se ele estava carregando Rachel não podia estar transformado.

Senti cheiro de sangue, e virei a esquina para um beco, corri por ele vendo o sangue com o cheiro de Rachel no chão, fazendo uma trilha, e me direcionando para uma praça destruída e abandonada. Só havia a luz do luar, mas como eu era uma bruxa podia ver claramente. Rachel deitada de forma débil no chão, a três metros de distância de Justin, o sangue fluía de várias partes do seu corpo, ela gemia de dor, não conseguindo se mover direito. Havia um brilho vingativo nos olhos de Justin, como se ele estivesse gostando, apreciando a dor dela. Ele se virou em minha direção, finalmente percebendo minha presença, eu retirei o meu colar de dentro da camisa, deixando ele e minha marca brilharem na luz fraca do luar, e conjurei:

- Afarã (Para fora) – Ele foi arrastado pelo vento, batendo contra um poste de luz que não estava funcionando. Rachel me olhava com um misto de espanto e gratidão, eu corri para seu lado, enquanto Justin se transformava na criatura das trevas que ele era – Não só por ser um lobisomen, mas pelo seu sangue frio para com Rachel, que era completamente indefesa diante dele. Ele retirou sua camisa, expondo a tatuagem de uma flor embaixo de seu braço.



- Mişcă-te (afaste-o) – conjurei novamente, e o brilho da lua que o acompanhava envolveu Rachel, ele não poderia mais tocá-la esta noite. Eu estava livre para lutar contra ele, ou pelo menos mantê-lo ocupado até o amanhecer.
Ele voou contra mim, me jogando contra a grade de uns dos brinquedos, sangue escorria do meu braço, porém em questão de segundos ele cicatrizou, Justin me rondava, e agora havia mais outro com ele.

Related Posts with Thumbnails Compartilhe