quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

No Recreio - Cássia Eller

video

Siga o Blog - Siga no Twitter - Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@alucinomatto

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@ninjuliamaria

Oi gente, primeiramente prazer, meu nominho é Haranin Julia Maria, eu sou consultora de imagem e palpiteira de produtos de beleza e afins, e inicio minha coluninha hoje (VIVA lol!)
Pois é, iniciamos tematicamente hoje nosso blog todo em homenagem à Cássia Eller, e não ficaríamos de fora... Porém, admito: não sou tão boa conhecedora do estilo dela e de sua vida quanto sou de suas musicas. Assim sendo, lá fui eu à cata de fotos para que pudéssemos hoje brincar de adivinhar: qual foi o estilo da Cássia Eller? Vamos a analise queridos leitores!

Olhando as fotos:



Essas são algumas das fotos que eu consegui da Cássia em seu dia-a-dia. Agora o que dizer sobre o estilo dela? Simples, eu digo que é básico e esportivo, um tanto largadão, mas bem ao estilo de musica que ela se propunha. Não que o estilo de musica dela fosse básico, esportivo e um tanto largadão. Mas porque a arte dela destinava-se a um publico que chave, que se parece com ela. Porque? Bom, eu não vi muitas fotos dela, mesmo porque não achei muitas que não fossem de cds ou divulgação, mas do pouco que vi, ela gostava de estar confortável com a roupa, e pra isso ela usava principalmente referências ao guarda roupa masculino. Na verdade a impressão que me da ver as fotos é de que o closet dela se resumia a bermudões, calças jeans grandes e largas, camisetas podrinhas e só. E não era simplesmente porque ela não ligava nada para o que ia usar no dia, era porque usava exatamente aquilo que cantava. Agora basta olhar para as inspirações da moça (que a tia aqui acha que se você gravou musica de uma pessoa é porque deve gostar do trabalho dela certo?), tais como Cazuza, Renato Russo e Nando Reis, pra saber que o gosto por masculino não só reflete suas escolhas perante a vida, mas perante sua arte também, e voilá, descobrimos a Cássia Eller!




Viu? É importante saber que tipo de “comunicado” você quer que as pessoas tenham vindas de sua roupa. Porque sim, roupa comunica. Melhor do que você mesmo e até antes de você abrir a boca para qualquer pessoa na rua. Cássia comunicou muito ao mundo, mas não só através de suas musicas. Ela reforçava suas mensagens mostrando ao publico que ela era exatamente o retrato do que pregava.

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@amandamanfre

Boa noite galera! Eu sou Amanda Manfredini, e vou dar dicas literárias para vcs aqui.
Ontem quando começamos com a idéia desse blog, é claro que eu não poderia deixar de lembrar que hoje, dia 10 de dezembro, minha ídola Cássia Eller, faria aniversario, e fazer tudo falando dela, seria uma ótima homenagem!




“Não deu nenhum trabalho no campo dos cuidados pessoais enquanto bebê. Em compensação, não deixou barato no quesito comportamento. "Uma capeta", é como costumam se referir a ela a mãe e a irmã mais nova. Seu lado sapeca deu as caras logo nos primeiros meses de vida. Incomodada pela presença dos enfeites, exterminou um a um os adornos das roupas que a mãe colocava nela. Mesmo muito pequena, ainda sem coordenação motora suficiente, arrancava todos os lacinhos dos vestidos. Nenhum ornamento resistiu. Ali já se manifestava a total falta de vaidade que ela carregou pela vida afora.” Trecho do livro.

Se vc é daqueles que pensam conhecer tudo da história da menina nascida no Rio que percorreu o Brasil até estourar nos anos 90, terá muitas surpresas com as informações oferecidas pelo livro “Apenas uma Garotinha” que começa do fim, os dias derradeiros de Cássia, para voltar ao começo e retratar cuidadosamente sua personalidade. Surpreenda-se, sendo um simples leitor (e até mesmo fã, como eu), que aquela cantora incendiária não era capaz de andar sozinha de ônibus por São Paulo, e numa postura, muitas vezes infantil, fez aqueles que a amavam aceitá-la do seu jeito. E nisso foi levando rasteiras da vida, umas leves, outras mais sérias, todas reveladas neste livro com uma seriedade surpreendente. Fera, bicho, anjo e mulher! Eu particularmente gostei de todo o contexto que fala sobre como realmente aconteceu sua morte, pois infelizmente a mídia rotulou sua morte como se a própria Cássia a tivesse causado e não foi bem assim. Retrata tudo, desde a infância em Brasília, até seus últimos momentos de vida no rio de janeiro. E sem contar que é ótimo pra matar a saudades. Eu pelo menos já li ele umas 3 vezes, é um livro que eu super indico, mesmo pra que não é fã dela! Então é isso, parabéns Cássia, te amo. o/

Beijos gente.

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@_brunninha

Oi galera! Eu sou a Brunna, ou melhor, Brunninha, sou jogadora de vôlei e agora, faço uma coluna na área de esporte.

Cássia Eller e as mulheres no mundo do skate

Quando me falaram que o tema inicial seria a Cássia Eller, me senti um pouco desafiada... mas graças ao nosso Google, consegui elaborar alguma coisa...e se preparem-se pra isso:

Marie Claire: Você anda de skate?
Cássia Eller: Só lá em casa, de vez em quando desço uma ladeira em Laranjeiras [no Rio de Janeiro, onde ela morava], mas não me arrisco mais que isso. Não sou muito boa, tenho medo de ser atropelada

Esse é um trecho de uma entrevista dela para a Revista Marie Claire, que foi as bancas em outubro de 2001. E sim, ela andava de skate! Tanto para relaxar, quanto para ‘brincar’ com seu filho.

O skate foi criado na Califórnia na década de 60, a partir de surfistas que queriam fazer das pranchas um divertimento na época da seca e baixas marés da região.

Em 2000, as mulheres tiveram seu espaço no Brasil: foi criada a Associação Brasileira de Skate feminino, com o intuito de ‘implantar’ a mulher nesse cenário radical, o qual era limitado somente a homens. Hoje, com certeza, há muitas meninas boas por aí. E mandam bem que nem os homens, e até melhor que eles... Isso mostra que as vezes, é necessário só uma chance para surpreender aos outros e a nós mesmos. Assim como Cássia Eller se deu ao luxo de andar de skate, dê o luxo a você também ao praticar um exercício físico, ou até mesmo, um esporte, seja ele qual for. Nada é difícil e nada é impossível. Basta só acreditar e querer.


Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@ha_unted

Prazer *-* meu nome é Taty Miranda e sou muito fã de musicas e pretendo passar um pouco do meu conhecimento pra vcs . ;) vou estar sempre att aqui com novidades sobre a musica! Como hj estamos ‘focados’ na Cássia Eller vou conta um pouquinho de sua trajetória.

Cássia Rejane Eller nasceu no Rio. Sua família materna é de músicos ai já da pra ver que tem certa ligação e como seu pai era militar e por causa das constantes mudanças vem a mistura de culturas dela. Após muitas mudanças aos 18, mudou-se para Brasília onde lá foi que ela foi ‘descoberta’ em um espetáculo do Oswaldo Montenegro. Na época, Cássia já tinha decidido o futuro de sua vida: cantar ! Em Brasília fazia de tudo pra estar em cima de um palco chegou até a cantar 2 operas . Participou do primeiro trio-elétrico do planalto com um grupo de forro chamado MASSA REAL. Cássia nunca foi de estudar por isso nem terminou o segundo grau, sua ÚNICA meta, era cantar, cantar e cantar. xD

Mais foi em 1989 que sua trajetória profissionalmente começou. Gravou um demo em uma fita com a música "por enquanto" e deu para que seu tio a levasse em uma gravadora. Ai veio o contrato com a gravadora Polygram. E seu primeiro disco foi lançado em 1990 e daí ela não parou. Depois veio mais 6 discos. O seu ultimo "Acústico MTV" chegou a quase meio milhão de cópias vendidas. O póstumo Cd 10 de dezembro traz 11 canções da cantora registrados em varias fases de sua carreira que foram escolhidas pelo seu ex empresário e pelo cantor e amigo de Cássia , Nando Reis. A canção "all star" é de longe uma das candidatas para bons resultados desse álbum. Em 2001, Cássia realizaria um show na praça na Praça do Ó no réveillon, mais com sua morte repentina a 2 dias antes do show ela foi substituída pela Luciana Mello. Hoje em dia, vários artistas fazem homenagem a ela em seus shows no réveillon. Por causa de seus problemas com drogas e álcool, inicialmente foi apontado overdose mais os exames disseram que foi por erro medico e o caso foi arquivado.

"Não vejo o que faço como uma carreira. Faço música por que gosto muito, me dá muito prazer"
(Maio de 2001) – Cássia Eller

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@SushiComTruco

Então hoje é aniversário da Cássia Eller?? Confesso que nunca ouvi muito sobre ela. Conheço sua música “Malandragem” e... bom, conheço essa. Sei que ela era tipo essas cantoras de MPB que não têm peito de silicone e são mais machos que muito homem. Mas sabe do que eu realmente lembro dela?
Sabe qual a cantora preferida do Cloreto de Potássio??
É ELA!

KCl

(hahaha que tosco)


Achei aí pela net uma foto dela quando ela era apenas uma garotinha, esperando o ônibus da escolha sozinha. Olha que coisa mais “gurdinha piterrucha”



Mas olha o que as DROGAS fazem mano!


De garotinha tchuqui tchuqui ela virou aquele jacaré dos desenhos do pica-pau.
AH! Lembrei de outra música! “O Segundo Sol”, da época que as drogas já estava duplicando a visão da coitada da Cássia. Presta atenção: Eu só queria te contar / Que eu fui lá fora / E vi dois sóis num dia / E a vida que ardia / Sem explicação...

Sem explicação mesmo.
Mas enfim, fez história na música desse país, vocês não acham?
Cássia Eller? Ótimo cantor!

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@FilmotecadaDay


Vida de Cássia Eller vai virar filme; produtoras disputam biografia.


A vida da cantora Cássia Eller vai virar longa-metragem. Pelo menos três grandes produtoras cinematográficas --entre elas a Globo Filmes-- estão disputando os direitos de adaptação do livro "Apenas uma Garotinha - A História de Cássia Eller". O livro, da editora Planeta, escrito pelos jornalistas Eduardo Belo e Ana Claudia Landi, foi lançado em julho passado e já está na casa de 12 mil cópias vendidas...
A história
Considerada um dos maiores fenômenos do pop nacional dos anos 90, e que já foi chamada de herdeira musical de Cazuza, Cássia Eller morreu na noite do dia 29 de dezembro de 2001, numa clínica do Rio, onde foi internada e sofreu sucessivas paradas cardíacas.
Nada a declarar...
Segundo a coluna apurou, as produtoras querem (digo, queriam) tentar manter as negociações em sigilo para evitar uma espécie de "leilão" da obra, que tem enorme apelo popular --e, certamente, comercial. Procurados pela coluna na última terça-feira, os dois autores se recusaram a falar sobre as negociações. Mas a coluna apurou que a idéia seria lançar o filme até o final de 2006, cinco anos após a morte de Cássia. Fica uma questão: que atriz brasileira teria "peito" e cacife musical para interpretá-la?

Fonte: Folha Online
Postado por Day Oliveira / @filmotecadaday

Related Posts with Thumbnails Compartilhe

@PauloLima147

Cássia Rejane Eller foi uma das grandes cantoras da musica popular brasileira que trouxe um novo estilo para a musica, com seu jeito rebelde, mas ao mesmo tempo tímida conquistou legiões de fãs com sua voz rouca e letras que expressavam seus sentimentos e experiências de vida. Sempre causando polêmica com sua forma de se portar no palco, Cássia marcou a história do show business. Uma cantora incrível que deixa muitas saudades, quem não vai sem lembrar de um dos seus grandes sucessos ... "quem sabe ainda sou uma garotinha, esperando o ônibus da escola sozinha..."

por @PauloLima147

Related Posts with Thumbnails Compartilhe